Monthly Archives: junho 2008

Wall-E: eu vi, e vocês não ^_^

Pois é. Ontem rolou uma cabine (exibição de um filme para a imprensa, que normalmente acontece alguns dias antes da estréia) do novo filme da Pixar, Wall-E. Fui a mando – na verdade, eu implorei e rastejei pela oportunidade, tamanha falta de amor próprio que tenho – do senhor Borbs, bambabam do site Judão, e escreverei a crítica que aparecerá por lá nos próximos dias. Podem ficar sossegados que eu aviso quando ela estiver no ar. :-)

Para deixar vocês com água na boca, posso garantir que “Wall-E” é simplesmente maravilhoso, genial, sensível e tocante como poucos filmes que já vi. Como Paulo Maffia disse ao ver o primeiro teaser, “esse aí já nasceu clássico”, e a afirmação é verdadeira. Além de ter criado um filme memorável, e um personagem que vai ficar na mente das pessoas durante, sei lá, para sempre, a Disney ainda vai fazer rios de dinheiro com essa animação – principalmente com licenciamento, já que os bonequinhos do Wall-E e da Eva vão vender mais que qualquer produto lançado pelo Steve Jobs. :-)

Lindo, simplesmente lindo. Vai, Pixar! :-D

O filme estréia dia 27 de junho aqui em terras brasileiras.

Sobre a lista dos melhores longas animados produzidas até hoje, pelo site Yahoo!

Como eu sei que a maioria adoooooora uma listinha, achei essa há alguns dias, que listava o resultado de uma pesquisa feita com os usuários do site Yahoo! gringo sobre os melhores longas animados já criados.

Resumidamente, a lista ficou assim, em ordem crescente:

30. Bambi
29. Mogli, O Menino Lobo (The Jungle Book)
28. A Bela Adormecida (Sleeping Beauty)
27. Os Sem-Floresta (Over the Hedge)
26. Os Simpsons – O Filme (The Simpsons Movie)
25: A Era do Gelo 2 (Ice Age: The Meltdown)
24. A Era do Gelo (Ice Age)
23. Branca de Neve e os Sete Anões (Snow White and the Seven Dwarfs)
22. O Castelo Animado (Howl’s Moving Castle)
21. Mulan
20. Peter Pan
19. Horton e o Mundo dos Quem (Dr. Seuss’ Horton Hears a Who)
18. A Dama e o Vagabundo (Lady and the Tramp)
17. O Estranho Mundo de Jack (Tim Burton’s The Nightmare Before Christmas)
16. Princesa Mononoke (Princess Mononoke)
15. Cinderela (Cinderella)
14. A Pequena Sereia (The Little Mermaid)
13. Encantada (Enchanted)
12. Shrek 2
11. Carros (Cars)
10. Monstros S.A. (Monsters, Inc.)
09. A Viagem de Chihiro (Spirited Away)
08. Aladdin
07. A Bela e a Fera (Beauty and the Beast)
06. Toy Story
05. Ratatouille
04. Shrek
03. Os Incríveis (The Incredibles)
02. O Rei Leão (The Lion King)
01. Procurando Nemo (Finding Nemo)

Tá, eu sei que essa lista não foi montada por amantes ou verdadeiros conhecedores da arte da animação, mas sim pelo público comum, também conhecido como “aqueles caras que pagam o salário dos animadores”, o que deve ser levado muito (muito MESMO) em conta. Notem que os 10 primeiros filmes são produções recentes, com menos de 20 anos de vida (“A Bela e a Fera” tem apenas 17 anos).

Mas como eu sou chato, e muitos fãs de animação também são, eis meus comentários totalmente parciais, cheios de mágoa e com objetivo apenas de divertir: :-D
- Não vou discutir a ordem dos filmes, afinal, cada um tem uma preferência. E eu mesmo não saberia o que fazer com os três primeiros. :-)
- Akira, Ghost In The Shell e principalmente Tarzan não estão na lista? Pfft.
- “Os Sem-Floresta” é bem divertido e tals, mas também não o colocaria nessa lista. Muito menos “A Era do Gelo”. Bom, pelo menos não apareceu Robôs… ufa. :-)
- “Shrek”? Ah, qualé!? Só eu que acho esse filme uma porcaria??
- E, pelamordedeus, o que “Encantada” tá fazendo ali? Tudo bem, eu gostei bastante do filme, mas desde quando 12 minutos de animação em um filme de 1 hora e meia faz dele um “filme de animação”? Ê, povinho…
- Já o genial Uma Cilada para Roger Rabbit não só pode como deve ser considerado um filme animado, esequer dá as caras. Normal…
- Gostei bastante de três filmes do Hayao Miyazaki darem as caras na lista.
- Outra coisa: cadê Fantasia? E A Fuga das Galinhas?
- Eu perguntaria também o que o espetacular Happy Feet: O Pingüim não tá fazendo nessa lista, mas tenho medo de levar pedrada do pessoal anti mocap. :-)

Você concorda? Não? Comentem aí embaixo. :-)

PS.: Sim, a imagem que ilustra esse post é uma piada. Ha ha ha, engraçado pacas eu. :-D

FIM DOS TEMPOS: o tempo acabou para Shyamalan

Alguém consegue me explicar o que aconteceu com M. Night Shyamalan? Sério, como é que esse Fim dos Tempos (“The Happening”, 2008) pôde ser lançado assim? Não teve ninguém na Fox que viu a bomba que tinha nas mãos? Em determinado momento da projeção, eu cheguei a comparar com Motoqueiro Fantasma (“Ghost Rider”, aquela coisa absurdamente ruim dirigida pelo Mark Steven Johnson), tamanha a vergonha que eu sentia de estar no cinema vendo algo tão podre.

“Fim dos Tempos” é uma porcaria em tantos níveis que fica difícil apontar todas as falhas absurdas do filme. Mas eis alguns pontos que devem ser citados:

- As atuações estão medíocres. Mark Wahlberg e Zooey Deschanel, que interpretam os personagens principais, parecem completamente perdidos. E olha que Wahlberg concorreu ao Oscar no ano passado por Os Infiltrados. E Deschanel é uma das maiores gracinhas do cinema… mas atua tanto quanto uma porta frente ao caos que está acontecendo;

- O roteiro é terrível. Eu até consigo entender a idéia – algo como se a natureza estivesse se virando contra os seres humanos, depois de anos e anos de devastação – mas a coisa é tão mal conduzida que fica boçal, idiota. Sem falar na atenção que ele dá para assuntos que nada interferem na trama principal, como os problemas conjugais de Whalberg e Deschanel, o papo sobre o anel do sentimento, o casal maluco criador de plantas (que papo foi aquele sobre a forma do cachorro-quente??), a velha senhora perdida no meio do nada, Whalberg conversando com uma planta de plástico… e por aí vai.

- Todos os itens acima levam à péssima direção. Tá, isso já estava claro quando falei do roteiro e da atuação dos atores, mas tudo o que Shyamalan fez em seus outros filmes e que se tornaram suas marcas registradas como o cuidado com a direção de arte, os enquadramentos, as tomadas, nada disso existe nesse filme.

- Até mesmo a trilha sonora de James Newton Howard – que trabalhou em todos os filmes do Shyamalan desde O Sexto Sentido e criou maravilhas como a trilha de Sinais e Corpo Fechado – está fraquíssima.

- Muitos ainda relacionam a obra do Shyamalan às tais “viradas no final”. Primeiro, ele já mostrou que consegue fazer um ótimo filme sem abusar desse recurso (vide “Sinais”). “Fim dos Tempos” não tem virada. Na verdade, ele sequer tem um final. Sabe quando não há uma idéia definida de como a história vai terminar, e simplesmente o diretor decide acabar repentinamente, só pelo fato de que precisa terminar? É o que acontece.

“Fim dos Tempos” parece o trabalho de um diretor qualquer, um pobre coitado que acabou de sair da faculdade, recebe a chance de fazer um longa-metragem sem nunca ter feito um curta sequer. Parece que Shyamalan trocou os pés pelas mãos em todas as etapas de produção, sem ninguém para dizer o que estava errado.

Quem estiver lendo esse texto e pensa em assistir, eu diria para não fazer isso. Espere passar na Globo, ou baixe pela internet, sei lá, mas não gaste dinheiro com isso. Caso algum estúdio dê outra chance para Shyamalan, pode ter certeza que estarei na fila para ver. Ele entregou quatro filmes que, a meu ver, são espetaculares, e um mais ou menos. Mas que ele errou feio com esse Fim dos Tempos, ah, isso ele errou. Feio. Mesmo. Como disse o Capone, do site Ain’t It Cool News, “esse é o tipo de filme que destrói carreiras”. E eu escuto cada vez mais que Shyamalan têm se achado o rei da cocada preta, exigindo controle total sobre suas obras e ficando totalmente avesso a qualquer tipo de crítica. Enquanto ele estava na Disney, Michael Eisner metia o bedelho e ele entregou os filmes que entregou. Ao tentar passar o roteiro de A Dama na Água, a casa do Mickey exigiu que ele mexesse no roteiro e ele não quis. Foi para a Warner, que prometeu liberdade total, e “A Dama…” foi um fracasso de bilheteria. “Fim dos Tempos” será pior que isso.

É muito triste. Eu espero sinceramente que ele faça mais filmes, filmes que mostrem o bom diretor que ele já mostrou ser. Sou grande fã do trabalho do cara. Que esse “Fim dos Tempos” seja apenas um tropeço. Um grande, monstruoso, dolorido e sangrento tropeço, mas nada mais que isso.

Filmes Round-up | 10/06/2008

Eis um resumão dos filmes que eu vi nas últimas semanas:

:: O NEVOEIRO (The Mist, 2007)
Filmaço! Baseado em uma história do escritor Stephen King, o diretor Frank Darabont consegue fazer um suspense de primeiríssima linha, com um final de chutar o saco! Palmas e mais palmas para a atuação de Marcia Gay Harden como a religiosa maluca que, presa em um mercadinho junto com outras pessoas devido a uma névoa, tenta convencer a todos de que estão vivenciando o apocalipse.
Distribuidora: Paris Filmes (BR)
Estréia nos cinemas: programada para 29/8/2008 (BR)
Site oficial: http://www.grupoparisfilmes.com.br/Cinema.aspx?v=2&id=312

:: CJ7 (Cheung Gong 7 hou, 2008)
O mais novo filme do diretor/escritor/produtor/ator Stephen Chow – o mesmo de Kung Fu Futebol Clube e Kung-Fusão – é um trabalho completamente maluco, cheio de humor pastelão, situações inusitadas e ficção científica. Isto é, igual aos seus filmes anteriores. :-) Chow consegue criar personagens carismáticos e cortar essa confusão toda com momentos realmente dramáticos. Pura diversão.
Distribuidora: Sony Pictures Classics (EUA)
Estréia nos cinemas: 07/03/2008 (EUA)
Site oficial: http://www.sonyclassics.com/cj7 (EUA)

:: UM BEIJO ROUBADO (My Blueberry Nights, 2007)
Eu até entendi a idéia do diretor e roteirista Wong Kar Wai, mas não gostei nada da maneira que a história foi contada. Norah Jones, estreando no cinema justamente como protagonista, até que atua muito bem, e segura a bucha ao contracenar com tops como Rachel Weisz e Natalie Portman, ótimas atrizes e lindas de viver! A trilha sonora é até bacana e tals… mas é só.
Distribuidora: Europa Filmes (BR)
Estréia nos cinemas: 11/04/2008 (BR)
Site oficial: http://www.umbeijoroubado.com.br (BR)

:: INDIANA JONES E O REINO DA CAVEIRA DE CRISTAL (Indiana Jones and The Kingdom of the Crystal Skull, 2008)
Você é fã do Indy, quer dizer do Dr. Henry Jones Júnior (afinal de contas, Indiana era o nome de um cachorro)? Então se prepare para voltar aos tempos de criança. Harrison Ford encarna espetacularmente o arqueólogo aventureiro mais uma vez, e a idade só lhe fez bem. O filme é pura aventura, vem entupido de referências às aventuras anteriores e conta com a espetacular trilha sonora composta por John Williams. Nada mais nada menos que um filme do Indiana Jones. :-)
Distribuidora: Paramount (BR)
Estréia nos cinemas: 21/05/2008 (BR)
Site oficial: http://www.paramountpictures.com.br (BR)

iPhone 3G é anunciado oficialmente. E isso tem tudo a ver com animação!

Não, você não está acessando o Update or Die, o Digital Drops ou o Gizmodo. :-D

Eu venho mantendo um namoro meio platônico com o aparelhinho sensação da Apple há um bom tempo, mas parece que agora a coisa ficou escancarada: eu quero um. AGORA! :-D

Há apenas algumas horas acabou a apresentação do Steve Jobs (o todo poderoso da Apple, da Pixar e da Disney) onde o iPhone 3G foi apresentado. A segunda geração do celular vem com uma cacetada de inovações, a maioria na parte de software. Quem quiser saber de todos os detalhes é só acessar esse post do Engadget, um dos sites referência de novidades eletrônicas e gadgets afins, onde há um acompanhamento da apresentação item a item, com muitas imagens. O lançamento do novo aparelho está programado para 11 de julho em 22 países simultâneamente. O Brasil não está incluído nessa primeira leva, mas já está confirmado o lançamento aqui em terras brasilis até o fim do (a Claro já havia anunciado a exclusividade do aparelho no Brasil) ! :-D

A minha idéia aqui é falar o que essa notícia pode ajudar em muito o mercado de Animação brasileiro.

Antes de mais nada, alguns dados: o iPhone está liderando uma revolução, principalmente na área de multimídia (vídeo e áudio). Já é fato consumado que um dos grandes mercados a serem explorados em um futuro bem próximo é justamente o mobile. O Brasil tem hoje mais de 120 milhões de aparelhos celulares, e o número está aumentando a passos largos. É mais do que o total de residências com TVs no país – em torno de 50 milhões de residências, considerando a média de dois aparelhos por residência. Os modelos estão oferecendo cada vez mais funcionalidades nessa área e ficando mais e mais baratos (o próprio iPhone de 8GB, que custava lá fora US$ 399, vai dar espaço para o iPhone 3G de 8Gb por apenas US$199, e o de 16Gb por apenas US$ 299; e pensar que o primeiro iPhone custava US$ 599). E apenas um pouco mais de 180.000 iPhones no Brasil são responsáveis por mais de 50% da transmissão de dados via aparelhos celulares hoje no Brasil. O mercado, aqui e no resto do mundo, ainda é gigantesco.

Por mais preparado para multimídia que o iPhone seja, se comparado aos outros aparelhos disponíveis no mercado, ele não é a única plataforma a oferecer serviços assim. Tanto que, nos EUA, o iPhone tem impulsionado a venda até mesmo dos aparelhos smartphones da concorrência, segundo esse artigo da revista Wired. Quer dizer: o sucesso do iPhone – que já vendeu mais de 6 milhões de unidades (mesmo estando oficialmente em apenas 6 países) – é indiscutível, e ainda está ajudando a concorrência. Virge.

Com uma demanda astronômica dessas, um mercado que ainda está testando produtos e modelos de negócios, e com as grandes empresas apostando mais e mais, o conteúdo – seja vídeo, áudio ou games – será um produto cada vez mais requisitado! Eis que vem a pergunta: que tal aproveitar o momento para produzir animações pensando nessa nova plataforma de distribuição de conteúdo? Isso pode ser o que muitas produtoras e animadores estavam esperando para finalmente exibir e vender seu trabalho – e em escala global! :-D

Mesmo assim, de nada adianta ficar admirando as possibilidades: o momento é de produzir, produzir e produzir! A conexão 3G irá permitir downloads muito mais rápidos do que a antiga EDGE.

Tenho certeza que muitos vão lembrar de David Lynch e sua opinião sobre assistir filmes em um celular:

Eu sempre acompanhei Lynch nesse pensamento. Caramba, quem tipo de herege seria eu se assistisse um O Senhor dos Anéis, por exemplo, em uma tela tão pequena? Só poderia ser louco – e tem gente que é, mas há uma demanda, então as grandes produtoras vão aproveitar também. Até aí, beleza; sou da opinião que cada um deve assistir como quiser, mesmo que isso não chegue perto da experiência (volto nesse assunto de “experiência” em um próximo post) de ver numa tela grande ou mesmo numa televisão com várias polegadas. Mas sejamos sinceros: nenhum filme é feito hoje para ser visto em um celular. Ou série de tv, ou qualquer outro formato. Estão vendo onde quero chegar? Criar especificamente para celulares. Com games isso já acontece há alguns anos, pelo menos. E com uma tela como a do iPhone – sim, eu já mexi num deles e realmente fiquei besta com o tamanho e com a resolução – dá para fazer estragos! :-D

A palavra de ordem agora é: produzir! O momento é de experimentação, tanto na área artística quanto na área de negócios – vamos testar novos estilos visuais, vamos testar novos modelos de negócios, vamos colocar a mão na massa!

Falem da TV digital, falem em Chris Anderson, Cauda Longa” e “freeconomics” (também volto a comentar sobre esses assuntos em breve, muito em breve), falem da alta-definição; tudo isso é bacana e relevante, mas tudo isso será puxado pela internet móvel. E aquele que tiver conteúdo bom e barato para oferecer, leva. Por quê não nossas animações? 3G, baby! Afinal, todos nós adoramos odiar esses malditos aparelhinhos – todo muito quer se ver livre deles, mas niguém consegue. Too… damn… addictive… :-D

LOST – A 4a. temporada (leia sossegado, não tem spoiler nenhum)

Acabei de ver o último episódio da 4a. temporada de Lost. Não sei o que dizer. Tá, vou tentar dizer alguma coisa… que tal a melhor série de tv de todos os tempos, junto com Twin Peaks e The West Wing? É, eu sei, dizer isso seria subestimar e muito a série. :-D

O que esses roteiristas criaram – e fizeram nessa quarta temporada – é algo simplesmente fora desse mundo. Não dá, não consigo entrar em detalhes. Por mais que eu escreva, não vai chegar perto da sensação que é assistir essa série. É de chorar, de torcer, de vibrar, de ficar com cara de ponto de interrogação a cada nova pergunta… Se eu começar a falar especificamente sobre essa quarta temporada, de episódios como The Constant, de personagens como Benjamin Linus (interpretado magistralmente por Michael Emerson), caceta, não haverá blog suficiente. Aqueles que acompanham/acompanharam sabem disso. E aqueles que não vêem… bom, o problema é de vocês. :-D

E não, não dá para imaginar o que raios vai acontecer na quinta (e penúltima temporada). Agora é esperar até 2009 para saber. Droga. :-D

RELEASE – CHOWDER estréia na Cartoon Network Brasil

O novo desenho original do Cartoon Network estréia na telinha do canal na sexta-feira, dia 6 de junho, às 19h

A mais nova comédia animada do Cartoon Network contará as mágicas aventuras de um jovem aspirante a chef que vive na pequena cidade de Marzipã, onde os “Carrocóis” congestionam as ruas e os coloridos cidadãos andam apressados. Dentro da cozinha do Bufê do Mung Daal, Chowder, um jovem aprendiz de chef, trabalhará sob os cuidadosos olhos do experiente e excêntrico chef Mung Daal ajudando nas tarefas diárias da cozinha. O novo aluno que vive se metendo nas mais doidas confusões terá que tomar muito cuidado para escapar de um desastre atrás de outro. No seu novo posto, o cômico personagem assumirá responsabilidades que vão desde assegurar que os Feijões Cantantes fervam até que cantem em total harmonia e cuidar da banana machucada para que ela se recupere a entregar um biscoito de mil quilos para um homem que vive na cabeça de um gigante.

Chowder é a pessoa certa para este tipo de trabalho porque ninguém gosta tanto de preparar guloseimas e experimentar sabores novos como ele. Ele é uma doce e adorável criança que, por onde passa, apronta confusão. O pequeno aprendiz talvez não esteja pronto para ser chef, mas com certeza chegará lá, isso se antes não destruir a cidade inteira tentando.

CHOWDER foi criado por C. H. Greenblatt, um artista veterano de story boards do Cartoon Network Studios e a voz do personagem Fred Fredburger de As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy. CHOWDER é uma produção original do Cartoon Network Studios em Burbank, Califórnia.

CHOWDER estréia no Cartoon Network na sexta-feira, dia 6 de junho, às 19h, e será exibido às sextas, às 19h, aos sábados, às 10h, e aos domingos, às 18h.

Cartoon Network, rede de TV por assinatura com transmissão 24 horas da Turner Broadcasting System, Inc., traz os melhores personagens animados e live-action em desenhos, filmes, videoclipes e games, por meio de diversas plataformas incluindo TV, internet, eventos, produtos licenciados e meios digitais. O canal abriga o maior acervo de desenhos animados, com produções premiadas como As Meninas Superpoderosas, Ben 10, As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy, KND, A Mansão Foster para Amigos Imaginários, O Acampamento de Lazlo e Andy e seu esquilo. O canal foi lançado em 30 de abril de 1993 e é transmitido na América Latina em mais de 23,9 milhões de domicílios em português, espanhol e inglês.

Produtoras de animação no Google Maps

Se você curte/trabalha/estuda publicidade e internet, é praticamente obrigação sua visitar diariamente o blog Brainstorm #9, do Carlos Merigo (que também mantém o blog Smelly Cat, sobre animação). Eu visito. :-)

Há algum tempo – mais precisamente em 17 de agosto de 2007 – Merigo publicou um mapa das agências digitais do país, utilizando o Google Maps. Achei a idéia muito bacana, mas não dei muita importância para o assunto na época. Acabei visitando esse post novamente há alguns dias (para pegar alguns contatos, já que estou procurando emprego novamente, sabe como é…), e notei como é prático. Pensei comigo mesmo que seria bacana mapear as produtoras de animação também… Bom, aqui está. :-)

Além de utilizar os contatos que eu já tinha, fiz uma busca na web por produtoras e reuní algumas (apenas brasileiras, por enquanto) nessa etapa inicial. Se você conhecer mais alguma, envie para mim os dados dela (incluindo pelo menos o endereço e a url do site) através do email contato arroba paulomartini com br ou então deixe um comentário abaixo, ok? Quando houver atualizações, pode deixar que eu aviso.
Exibir mapa ampliado

THE SKY CRAWLERS: veja o trailer do novo filme de Mamoru Oshii

Essa notícia já tem algumas semanas, mas como praticamente não vi nada sobre ela em sites nacionais, achei que valia a pena publicá-la.

Depois de dirigir filmes animados como Ghost in The Shell e Ghost in The Shell 2: Innocence; de séries animadas como Urusei Yatsura e Patlabor; e da piração live-action Avalon, o cultuado diretor japonês Mamoru Oshii retorna com mais um longa-metragem animado que já tem jeitão de clássico: The Sky Crawlers.

O filme é baseado no primeiro da série de cinco livros escritos por Hiroshi Mori, lançado em 2001. o filme conta a história de um grupo de adolescentes pilotos de avião, e se passa em um passado alternativo.

Produzido por Tomohiko Ishii, o longa animado está nas mãos da famosa produtora de animação Production I.G. Além da direção de Oshii, “The Sky Crawlers” tem roteiro de Chihiro Itō, character designs de Tetsuya Nishio e trilha sonora original de Kenji Kawai e será distribuído no Japão pela Warner Bros. Japan. O filme tem estréia programada para 2 de agosto de 2008 no Japão, ainda sem data de lançamento para outros países.

Se você quiser, pode escolher assistir ao trailer que já está disponível no YouTube (http://www.youtube.com/watch?v=aiTx10ZGYb0):

Veja também o teaser abaixo, direto do YouTube (http://www.youtube.com/watch?v=N0fxRnbAJPQ):